Acessibilidade

Como os líderes de RH estão a preparar-se para o Coronavírus

Estamos a começar a ver as ramificações do COVID-19. Embora ainda não conheçamos todo o seu impacto global, os líderes de RH estão a preparar-se para o que aí vem.

 

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), agora existem mais novas infeções por coronavírus fora da China do que dentro. Da incerteza olímpica ao cancelamento de conferências e eventos, a questão não é se o coronavírus interromperá os negócios, mas quando e como.

 

Embora existam medidas práticas que as pessoas possam adotar, preparar a força de trabalho de uma empresa é muito mais complexo. Alguns líderes de RH já estão a começar a restringir as viagens de funcionários, a cancelar reuniões e retiros de vendas e a atualizar os seus planos de preparação e resposta.

 

Se está a pensar qual o caminho que a sua empresa pode seguir – ou se é um funcionário a tentar prever como o seu empregador pode responder a uma possível escalada do vírus – veja alguns recursos e as etapas especificas que outras empresas estão a seguir:

 

Compartilhar planos publicamente

 

A Coinbase, uma empresa de criptomoeadas com sede em São Francisco, recentemente abriu o seu plano de resposta ao Coronavírus. Esta divide os níveis de impacto – de leve a severo – e as ações que desencadeiam, incluindo a permissão de trabalhar em casa, aumentar a limpeza do escritório e restringir as viagens.

 

Esta inclui, também, comunicações com funcionários que transmitem detalhes sobre o COVID-19, como é transmitido, o que estão a fazer a respeito, perguntas frequentes e links para recursos com mais informações. Se estiver a criar o seu próprio plano de resposta interno, este pode ser um ponto de partida útil para modelar.

 

Philip Martin, diretor de segurança da informação da Coinbase, diz que a empresa abriu os seus planos de resposta para ajudar outras empresas, além dos seus próprios funcionários.

 

“Ao compartilhar os nossos planos em torno do COVID-19, esperamos ajudar outras empresas que estão a tentar navegar nesta situação e incentivar uma abordagem calma e racional”, diz ele. “Parte do objetivo é também ajudar os nossos funcionários a sentirem-se confiantes e com conhecimento, para que possam tomar decisões educadas sobre como se preparar, à medida que a situação continua a evoluir.”

 

Reavaliar políticas de trabalho remoto

 

Muitas empresas estão a reconsiderar as suas políticas de trabalho em casa, em preparação para o que pode acontecer se o impacto do vírus for generalizado e prolongado. Escolas e creches podem sofrer impactos, impedindo que os funcionários com filhos entrem no escritório.

 

Nobl Academy, gitlab e Zapier todos têm guias para o desenvolvimento de melhores práticas de trabalho remoto. Linhas de comunicação constantes são cruciais para manter todos os funcionários alinhados e informados.

 

Considere criar grupos de suporte com funcionários experientes em trabalho remoto e compartilhar práticas que os ajudarão a se adaptar à nova estrutura de trabalho. A empatia tem que estar presente, pois os seus funcionários estão a enfrentar tensões paralelas de trabalho remoto, bem como ajustes familiares (se as escolas ou os cuidados com os idosos forem afetados), e o stress e as incertezas gerais que estas circunstâncias carregam.

 

Limitar viagens

 

As conferências estão a preparar-se para o impacto, pois as empresas estão a restringir as viagens dos funcionários. A Verizon, IBM, AT&T e 11 outras empresas já se retiraram de uma das maiores conferências de segurança (RSA). Outras conferências estão a sentir os efeitos da incerteza global, como o Mobile World Congress, Facebook 8 e outros eventos estão a cancelar ou adiar as suas conferências.

 

À medida que o vírus continua a espalhar-se para além da China, as empresas começam a tomar medidas mais amplas para limitar as viagens não essenciais, principalmente para os países mais afetados pelo atual surto.

 

Fornecer suporte aos funcionários

 

Os funcionários vão ter perguntas por isso, se é um líder de RH, é importante ser o mais proactivo e aberto possível para que eles possam entender os planos da sua empresa. Considere criar um documento de perguntas frequentes que aborda de maneira proactiva as perguntas. Garanta que as suas equipas estão totalmente informadas sobre os seus planos, para que possam se comunicar com os restantes funcionários.

 

Esta é uma situação que terá de ser dinâmica e fluida. Os funcionários estarão a olhar para os empregadores em busca de orientação e direção. Ter um plano em prática ajudará a garantir que possa abordar proactivamente algumas das suas preocupações e incertezas à medida que o evento se desenrolar nos próximos meses

 

Fonte: Fast Company

Artigos relacionados

Receba as nossas
novidades por e-mail

Este site é protegido pelo reCAPTCHA e se aplicam a Política de Privacidade e os Termos de Uso do Google.